SIGA | CURTA | COMPARTILHE | CONHEÇA:               BLOG

Tartaruga Cabeçuda
 
 
 
Nome Científico: Caretta caretta
 
Nomes comuns: Cabeçuda ou Mestiça
 
Status internacional: Endangered (classificação da IUCN)
 
Status no Brasil: Ameaçada
 
Distribuição: Ocorre nos mares tropicais e subtropicais de todo mundo e também em águas temperadas
 
Habitat: Variável ao longo do ciclo de vida. Os filhotes e juvenis vivem em alto-mar; os adultos em áreas de alimentação situadas a profundidades entre 25 e 50m; sub-adultos têm sido capturados incidentalmente
 
Tamanho: Até 136 cm de comprimento curvilíneo de carapaça no Brasil
 
Peso: Média de 140 kg
 
Casco (carapaça): Carapaça óssea, com cinco pares de placas laterais (o que a diferencia das demais espécies), de coloração marrom-amarelado
 
Cabeça: Possui uma cabeça grande e uma mandíbula extremamente forte, com dois pares de placas pré-frontais e três pares de placas pós-orbitais
 
Nadadeiras: Anteriores/dianteiras curtas e grossas e com duas unhas; as posteriores/traseiras possuem duas a três unhas
 
Dieta: São carnívoras, alimentando-se de caranguejos, moluscos, mexilhões e outros invertebrados triturados com ajuda dos músculos poderosos da mandíbula.
 
Estimativa mundial da população: 60 mil fêmeas em idade reprodutiva
 
Curiosidades: No Brasil, as áreas prioritárias de desova estão localizadas no norte da Bahia, Espírito Santo, norte do Rio de Janeiro e Sergipe.
 
 
 
 
Tartaruga de Couro
 
 
 
Nome Científico: Dermochelys coriacea
 
Nomes comuns: de couro ou gigante
 
Status internacional: Vulnerável (classificação da IUCN)
 
Status no Brasil: Criticamente ameaçada
 
Distribuição: Todos os oceanos tropicais e temperados do mundo.
 
Habitat: Vive usualmente na zona oceânica durante a maior parte da vida. A única área regular de desova conhecida no Brasil situa-se no litoral norte do Espírito Santo.
 
Tamanho: Até 178cm de comprimento curvilíneo de carapaça.
 
Peso: Em média 400kg. O máximo peso já registrado foi 916 kg.
 
Casco (carapaça): Composto por uma camada de pele fina e resistente e milhares de pequenas placas ósseas, formando sete quilhas ao longo do comprimento, daí o nome popular, de couro. Apenas os filhotes apresentam placa
 
Cabeça: Proporcionalmente pequena, com mandíbulas poderosas em forma de W, com lâminas afiadíssimas para a captura de águas-vivas.
 
Nadadeiras: As dianteiras podem atingir mais de dois metros.
 
Dieta: A dieta é composta por zooplâncton gelatinoso, como celenterados, pyrossomos e salpas.
 
Estimativa mundial da população: 34 mil fêmeas em idade reprodutiva.
 
Curiosidades: A área conhecida com desovas regulares situa-se no litoral norte do Espírito Santo, com relatos de desovas ocasionais no Rio Grande do Norte, Bahia, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Há também registros de ocorrências reprodutivas no Piauí.
 
 
 
Tartaruga de Pente
 
 
 
 
Nome Científico: Eretmochelys imbricata
 
Nomes comuns: de pente ou legítima
 
Status internacional: Criticamente ameaçada (classificação da IUCN)
 
Status no Brasil: Criticamente ameaçada
 
Distribuição: É considerada a mais tropical de todas as tartarugas marinhas e está distribuída entre mares tropicais e por vezes sub-tropicais dos oceanos Atlântico, Índico e Pacífico.
 
Habitat: Prefere recifes de corais e águas costeiras rasas. Pode ser encontrada, ocasionalmente, em águas profundas.
 
Tamanho: Até 110 cm de comprimento curvilíneo de carapaça no Brasil.
 
Peso: Em média 86kg
 
Casco (carapaça): Quatro placas laterais de cor marrom e amarelada, que se imbricam como telhas e dois pares de escamas pré-frontais.
 
Cabeça: Relativamente pequena e alongada. O bico se assemelha ao de um falcão. Dois pares de escamas pré-frontais.
 
Nadadeiras: Anteriores (dianteiras) e posteriores (traseiras) com duas unhas (garras).
 
Dieta: Esponjas, anêmonas, lulas e camarões; a cabeça e o bico estreitos permitem buscar o alimento nas fendas dos recifes de corais.
 
Estimativa mundial da população: 34 mil fêmeas em idade reprodutiva
 
Curiosidades: Desova no litoral norte da Bahia e Sergipe; e no litoral sul do Rio Grande do Norte. Há ainda outras áreas com menor concentração de desovas, mas que devem ser ressaltadas: Paraíba, Ceará e Espírito Santo. Há evidências de desovas regulares, mas também em menor número, no estado de Pernambuco e no norte do Rio Grande do Norte.
 
 
 
Tartaruga Oliva
 
 
 
 
 
 
Nome Científico: Lepidochelys olivacea
 
Nomes comuns: Oliva
 
Status internacional: Vulnerável (classificação da IUCN)
 
Status no Brasil: Ameaçada
 
Distribuição: Mares tropicais e subtropicais, oceanos Pacífico e Índico. No Atlântico, ocorrem na América do Sul e na costa oeste da África.
 
Habitat: Principalmente águas rasas, mas também em mar aberto.
 
Tamanho: Média de 72cm de comprimento curvilíneo de carapaça.
 
Peso: Média de 42kg
 
Casco (carapaça): Seis ou mais pares de placas laterais, com coloração cinzenta (juvenis) e verde-cinzento-escuro (adultos)
 
Cabeça: Pequena, com mandíbulas poderosas que a ajudam na alimentação.
 
Nadadeiras: Dianteiras e traseiras com uma ou duas unhas visíveis, podendo ocorrer uma garra extra nas nadadeiras anteriores.
 
Dieta: É uma espécie carnívora. Alimenta-se de salpas, peixes, moluscos, crustáceos, briozoários, tunicados, águas-vivas, ovos de peixe e eventualmente algas.
 
Estimativa mundial da população: 800 mil fêmeas em idade reprodutiva
 
Curiosidades: A área de desova está localizada entre o litoral sul do estado de Alagoas e o litoral norte da Bahia com maior densidade de desovas no estado de Sergipe. Ocorrências reprodutivas, em muito menor densidade, também são registradas no estado do Espírito Santo. Desovas ocasionais já foram registradas nos estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Ceará.
 
 
 
 
 
Tartaruga Verde
 
 
 
Nome Científico: Chelonia mydas
 
Nomes comuns: Verde ou Aruanã
 
Status internacional: Ameaçada (classificação da IUCN)
 
Status no Brasil: Vulnerável
 
Distribuição: Ocorre nos mares tropicais e subtropicais, em águas costeiras e ao redor das ilhas, sendo freqüente a ocorrência de juvenis em águas temperadas.
 
Habitat: Habitualmente em águas costeiras com muita vegetação (áreas de forrageio), ilhas ou baías onde estão protegidas, sendo raramente avistadas em alto-mar.
 
Tamanho: Até 143cm de comprimento curvilíneo de carapaça.
 
Peso: Média de 160kg.
 
Casco (carapaça): Quatro pares de placas laterais de cor verde ou verde-acinzentado escuro; marrom quando juvenis.
 
Cabeça: Pequena, com um único par de escamas pré-frontais e uma mandíbula serrilhada que facilita a alimentação.
 
Nadadeiras: Anteriores (dianteiras) e posteriores (traseiras) com uma unha visível.
 
Dieta: Varia consideravelmente durante o ciclo de vida: enquanto filhote é uma espécie onívora com tendências carnívoras, tornando-se basicamente herbívora a partir dos 25/35cm de casco.
 
Estimativa mundial da população: 203 mil fêmeas em idade reprodutiva
 
Curiosidades: As desovas ocorrem principalmente nas ilhas oceânicas, Ilha da Trindade (ES), Atol das Rocas (RN) e Fernando de Noronha (PE). Na costa brasileira, áreas de desova secundárias ocorrem no litoral norte do estado da Bahia. Esporadicamente ocorrem também ninhos nos estados do Espírito Santo, Sergipe e Rio Grande do Norte.

TAGS:

  COMENTÁRIOS

CURTA NOSSA FANPAGE


SIGA O BEIRAMAR


Flickr